Navigation Menu+

Salmo do Dia!

Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.

Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.

Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.

Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha.

Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.

Porque o Senhor conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.

Explicação

Salmo 1, um salmo de sabedoria, apresenta vivido contraste entre o caminho do justo (v. 1-3) e o do ímpio (v. 4-6). Não e identificado o autor, nem qualquer circunstancia em que teria sido escrito o poema. Provavelmente, foi composto em um período tardio da historia de Israel. Focalizara do as diferenças de caráter e os diferentes destinos reservados para justos e ímpios, serve de introdução a todo o livro de Salmos.

Este salmo e como um farol que mostra o caminho do porto em meio a tempestade. Ilumina e aponta para a verdade ate mesmo quando as falsidades de nossa cultura começam a nublar nosso discernimento. Afirma que só ha um caminho para a verdadeira vida; ignorá-lo e aceitar a morte como um tolo (Pv 1.20-33).

A Bíblia fala de dois caminhos (Pv 2.8; 4.19), dos quais apenas um leva a Deus. Este e um tema bíblico constante, culminando nas celebradas palavras de Jesus, Eu sou o caminho (Jo 14.6). Neste contexto, o verbo conhecer não se refere apenas a ciência que Deus tem, mas a um conhecimento intimo e pessoal (Sl 101.4). Deus esta envolvido intimamente com o caminho dos justos, mas não tem qualquer ligação com o caminho dos ímpios, exceto em juízo (Sl 146.9).

Deixe seu comentário

© 2015 Recado Online. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial.